Palavra do Comodoro
DSC_0545 ALTA

No dia 11 de junho, é tradição da Marinha do Brasil comemorar a vitória na Batalha Naval do Riachuelo, em 1865, contra as forças de Solano Lopez. Na cerimônia realizada neste ano no Oitavo Distrito Naval, em São Paulo, tive a honra de receber a Medalha do Mérito Naval. Essa condecoração me fez pensar na sorte que nós, brasileiros, temos em viver no país em que a mais importante batalha no mar se deu há exatos 148 anos.

Hoje a Marinha continua enfrentando duras batalhas, mas não contra um inimigo armado. Uma luta incessante a favor da segurança de nossas águas territoriais, de nossas ilhas, do povo que habita as regiões mais longínquas e que dependem do apoio dos navios para seu abastecimento e para promover a saúde das populações.

Nos últimos anos, acirrou-se a luta contra um adversário poderoso: a devastação. Combater uma herança ambiental negativa construída através dos séculos não é uma tarefa apenas do governo, mas de cada um de nós. Como inspiração, basta ver as belezas que nos cercam durante as navegadas pela costa brasileira.

Que tenhamos a sorte de legar aos nossos filhos e netos esses encantos da natureza. E, mais que sorte, que tenhamos a coragem de assumir nossa responsabilidade no processo de preservação.

Berardino Antonio Fanganiello
Comodoro